quarta-feira, 16 de abril de 2008

Dia Mundial do Livro

Imagem:http://www.unesco.org/culture/afficheunesco/affiche.pdf


O Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor é celebrado a 23 de Abril. A data foi instituída pela Conferência Geral da UNESCO para prestar tributo aos grandes autores da literatura mundial que nasceram ou morreram neste dia. É o caso de Cervantes, Shakespeare, Inca Garcilaso de la Vega e Vladimir Nabokov. A celebração procura também encorajar as pessoas, especialmente os mais jovens, “a descobrir o prazer da leitura e a respeitar a obra insubstituível daqueles que contribuíram para o progresso social e cultural da Humanidade” (UNESCO).

A ideia de celebrar este dia surgiu na Catalunha, onde é oferecida uma rosa a cada pessoa que compra um livro. Desde então o dia 23 de Abril tem sido comemorado de diversas formas um pouco por todo o mundo. Todos os anos o Comité da UNESCO nomeia a Capital Mundial do Livro.

Dada a importância da promoção da leitura, a Direcção Regional de Educação do Alentejo apelou às escolas que dinamizem actividades relativas ao dia, quer em contexto de Biblioteca Escolar, quer em contexto de sala de aula em articulação com o PNL. O lema para este ano é "LIVROS DE MUITAS CORES", pretendendo-se chamar a atenção para o multiculturalismo, neste Ano Europeu do Diálogo Intercultural.

Na biblioteca Escolar vai ser lida a história O Grilo Verde de António Mota
"Sinopse: Um dia, na horta do tio Manuel Liró, apareceu um grilo muito espantoso: era verde e assobiava. Os grilos pretos não gostaram daquilo.E resolveram actuar. Com ilustrações muito apelativas de Elsa Navarro, esta é uma história que leva o pequeno leitor a reflectir sobre o direito à diferença." Gailivro

No dia 23 no auditório da Fundação António Prates , em simultâneo com a feira do livro, irá ser contada a história A Viagem de Djuku de Alain Corbel (para os alunos de 4ºano)
"Sinopse:Nem sempre prestamos atenção às pessoas que nos rodeiam e, mais raramente ainda, procuramos saber qual é a sua história — será que nos falta ousadia? Vinda de muito longe, Djuku é uma dessas pessoas; aqui está um pedaço da sua história." Caminho



1 comentário:

Amanda Lins disse...

Dentro dessa linha de pensamento, gostaria que voce olhasse esse link que usa essa mesma arte da unesco com um poema de um pernambucano, ficou maravilhoso. Visite esse link.

LINK:

http://brunobezerra.blogspot.com/2008/05/isso-que-globalizao.html

Amanda Lins
amandalins38@bol.com.br